terça-feira, 30 de agosto de 2016

Precisando de Som, Palco, Iluminação e Trio Elétrico é com a Seixas Produções


Vem ai O Clama Ceasa 2016


30º Aniversário do Grupo das Senhoras da Igreja Assembleia de Deus De Nagé


A Cantora Adriana estará participando do programa universo gospel do SBT Bahia nessa Quarta-feira


segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Pesquisa mostra que 56% dos jogadores de Bahia e Vitória são evangélicos; Nenhum é umbandista



O futebol no Brasil, cada vez mais, é disputado por atletas que mantém fortes vínculos com a religião, expressando sua fé nas comemorações de gols, conquistas de fases em competições e títulos.
O jornal Correio, da Bahia, fez um levantamento entre os jogadores do Bahia e do Vitória, os principais clubes do estado e maiores rivais da região, e descobriu que a maioria são evangélicos.
Do grupo entrevistado, 100% disse acreditar em Deus e 98,4% atribuem a Ele seu sucesso na profissão: “No futebol a fé está sempre presente, não tem como separar as duas coisas. É como um combustível que ajuda a passar por toda dificuldade e cobrança. Ter a certeza que Deus está junto é não se sentir sozinho”, disse Pedro Ken, 28 anos, espírita e jogador do Vitória.O levantamento ouviu 64 jogadores, e 56,2% se definiram como evangélicos; 29,7% são católicos; 1,6% adventista; 1,6% espírita; e 10,9% sem religião.
Para o goleiro Fernando Miguel, 30 anos, evangélico, jogar em um grande clube como o Vitória exige muito de um atleta, e a fé ajuda a superar dificuldades: “É muita pressão que envolve a carreira de um jogador. Você é julgado a todo momento, a responsabilidade é grande. Na hora que as coisas acontecem, a gente não tem dúvida que teve também a ajuda de Deus”.
Para o pesquisador Clodoaldo Leme, mestre em Ciências da Religião e doutor em Psicologia Social, a fé tem um espaço considerável na vida dos jogadores porque a profissão é muito instável, e a ascensão, difícil: “Para chegar ao futebol profissional, ele tem que abrir mão de tudo e viver sob pressão da família, do técnico, da torcida. Nesse risco permanente, a religião acaba sendo uma ferramenta para canalizar as energias […] Quanto maior o risco envolvido, maior a abertura para manifestação religiosa”.
Uma demonstração do argumento de Leme é a história de Ávine, 27 anos, lateral-esquerdo do Bahia. Ele sofreu uma lesão gravíssima no joelho em 2012, e decidiu aceitar a Jesus Cristo. Após quase três anos de recuperação, voltou a jogar em julho.
“Minha vida profissional mudou. Hoje eu sou um cara centrado, não vou mais pra balada, não bebo”, diz o atleta, que foi desenganado pelos médicos: “Creio que se não estivesse no caminho que estou, já tinha largado [o futebol]. A medicina dizia que não tinha mais jeito, mas busquei força em Deus e nunca tive dúvida de que um dia voltaria”, contou.
infografico religiao jogadores bahia vitoria

sábado, 2 de julho de 2016

Deputado baiano propõe novo imposto para o trabalhador: a contribuição negocial





De maneira quase despercebida, o deputado federal baiano Bebeto Galvão (PSB), presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Pesada e Montagem Industrial do Estado da Bahia (Sintepav), apresentou seu relatório na comissão especial para tratar de propostas com relação ao financiamento da atividade sindical e sugeriu a criação de um novo imposto para o trabalhador. 

O relatório está previsto para ser colocado em votação no colegiado da Câmada dos Deputados no próximo dia 5. Segundo o relatório apresentado, uma das sugestões é a criação da contribuição negocial em paralelo à já existente contribuição sindical. Durante o processo de discussão na comissão, a única entidade com posicionamento divergente em relação ao modo de criação foi o Ministério Público do Trabalho, que crê ser possível uma substituição gradual da contribuição sindical pela negocial, sem prejuízos para o funcionamento dos sindicatos. "O que presenciamos ao longo dos debates é que o movimento sindical não comunga da mesma percepção. O modelo sugerido prevê o desconto da contribuição negocial de todos os trabalhadores e de representados de categorias econômicas, para o financiamento da negociação coletiva e outras atividades sindicais", explicou Galvão.

De acordo com a proposta, o valor da contribuição é fixado pela categoria de forma autônoma e não deve exceder o montante equivalente a 1% da remuneração bruta anual do trabalhador em atividade ou até três vezes o valor cobrado como contribuição sindical patronal, bem como não ser
cobrado no mês do desconto da contribuição sindical. 

No relatório, o parlamentar justifica a proposta de criação do novo imposto. "Há um clamor, em toda a sociedade brasileira, por organizações confiáveis e democráticas. Neste sentido, a estrutura sindical precisa caminhar. Precisamos rediscutir o modelo sindical, objetivando proporcionar maior transparência, fiscalização, controle, democratização de processos eleitorais, definição de parâmetros máximos para duração de mandatos, dentre outras questões. Contudo, nesta seara, as contribuições foram tímidas. Reconhecemos como decisivo criar mecanismos para fortalecer a ação sindical e isto envolve, necessariamente, a questão do financiamento. No escutar das vozes representativas dos trabalhadores e empregadores, percebemos claramente que não há segurança de que a substituição da contribuição sindical por outra fonte seja indicada, suficiente ou, até mesmo, recomendável para produzir um sindicalismo mais atuante e transparente", argumentou o socialista.

terça-feira, 21 de junho de 2016

Cachoeira ganha unidade de subgrupamento do Corpo de Bombeiros





Após o incêndio em casarão que deixou duas crianças mortas no domingo (12)o município de Cachoeira, no Recôncavo Baiano, ganhou, nesta segunda-feira (20), um subgrupamento do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBM-BA), com efetivo, viaturas e veículo especializado no salvamento e combate a incêndio. Os trabalhos foram iniciados com quatro equipes disponíveis.
Segundo o comandante-geral do CBM, coronel Francisco Telles, o projeto havia sido implementado com o início da construção de uma sede própria, mas que foi interrompida por conta de problemas com a empresa responsável pela obra.
Atuando inicialmente nas instalações de uma faculdade, o Corpo de Bombeiros funcionará em definitivo em imóvel que abrigará o Centro Integrado de Segurança. Quando ficar pronta, além dos bombeiros, a estrutura vai reunir a Polícia Militar, a Guarda Municipal e o Conselho Tutelar.

O Corpo de Bombeiros de Cachoeira também possui uma Sessão de Atividades Técnicas, voltada à prevenção e à conscientização da comunidade local quanto aos riscos de acidentes, incluindo acidentes domésticos que podem ser evitados com cuidados simples. Para isso, a corporação desenvolve projetos que incluem a capacitação da população.

Grupo da Melhor Idade realiza festa junina




o Grupo da Melhor Idade estava em festa. Cerca de 200 participantes do projeto mantido pela Prefeitura de Maragogipe, marcaram presença na festa junina que aconteceu no Mercado Alexandre Alves Peixoto. 
Sob o comando dos professores Gilvandro Barrreto e Joaquim Assis, a festa foi repleta de brincadeiras, muito forró e comidas típicas à vontade. Os participantes do Núcleo do Distrito de Nagé iniciaram uma belissíma quadrilha que levou todos os participantes dos outros núcleos a entrarem na brincadeira. 
A festa, que celebra a interação de todos os núcleos, durou até a tarde ao som do cantor Ronaldo Luiz.




Homens fortemente armados explodiram parcialmente a agencia do Banco do Bradesco da cidade de São Felipe



Homens fortemente armados explodiram parcialmente a agencia do Banco do Bradesco da cidade de São Felipe, a 180 km de Salvador, na madrugada desta terça-feira (21/06). Os criminosos aterrorizam, foram muitos tiros, a ações durou cerca de 15 minutos. De acordo com informações preliminares, os meliantes estavam em dois carros, um Punto de cor escura, e cruze branco, entorno de oito homens fortemente armados participaram do roubo.  Ninguém ficou ferido na ação.

Em um ano, as agencias bancarias do município sofre o terceiro ataque, a primeira foi no dia 10 de junho do ano passado, o segundo ataque a mesma agencia bancaria recém-aberta foi no último dia 17 de janeiro deste ano. E na madrugada desta terça-feira foi agencia do Banco do Bradesco.

De acordo com informações de populares, os meliantes fugiram por uma estrada vicinal, sentido a cidade de Nazaré das Farinhas, que fica a cerca de 30 km de São Felipe.. (JC  Repórter)

domingo, 19 de junho de 2016

Pesquisa revela onde comprar produtos juninos mais baratos



Pesquisa de preços realizada pelo Procon revela onde os consumidores feirenses podem adquirir produtos alimentícios típicos do período dos festejos juninos com valores menores. A tomada de preço foi realizada em supermercados de rede, atacadões e também no Centro de Abastecimento, indicando onde economizar nas compras para quem quer manter a tradição das comemorações deste período do ano.
 
Um dos produtos mais típicos do período junino, o amendoim também tem uma variação de preço de assustar os consumidores e causar prejuízo a quem não fizer pesquisa dos valores de mercado. Chega a custar até mais do dobro do custo de um supermercado para outro. Enquanto no Depósito São Roque o quilo do produto é comercializado a R$ 6,50, no Assaí é vendido a R$ 8,29, enquanto no Atacadão está por R$ 9,90 e no Bom Preço a R$ 13,38. Já no Centro de Abastecimento o produto é vendido por litro a R$ 3,00.
 
O litro da massa de aipim ou o litro da massa de puba está sendo comercializado no Centro de Abastecimento por R$ 4,00. Já nos supermercados é vendido o bolo pronto, sendo o quilo do bolo de aipim vendido a R$ 15,59 no G. Barbosa, R$ 18,98 no Hiper Bom Preço e por R$ 17,60 no Depósito São Roque. Já o quilo do bolo de milho custa R$ 15,90 no G. Barbosa e R$ 17,60 no Depósito São Roque. O quilo do bolo de puba custa R$ 17,18 no Hiper Bom Preçio enquanto no Depósito São Roque sai por R$ 17,60. Também tem o bolo de tapioca, vendido no G. Barbosa por R$ 20,50 enquanto no Hiper Bom Preço está por R$ 17,74.
 
A laranja também é produto indispensável durante os festejos juninos. Enquanto o cento está sendo vendido a R$ 14,00 no Centro de Abastecimento, o quilo está custando R$ 2,69 no G. Barbosa; R$ 2,28 no Hiper Bom Preço; R$ 2,39 no Atacadão; R$ 1,79 no Assaí; e R$ 2,15 no Depósito São Roque.
 
O litro de licor custa R$ 6,18 no Depósito São Roque. Já a unidade do milho verde está sendo vendida a R$ 0,59 no Assaí; R$ 0,85 no Depósito São Roque; e por R$ 0,50 com os feirantes do Centro de Abastecimento.
 
A mistura de canjica, com 200g, está sendo vendida no Hiper Bom Preço por R$ 2,64 (Yoki), Atacadão por R$ 3,89 (Yoki), Assai por R$ 3,79 (Yoki) e no Depósito São Roque por R$ 3,01 (Vitamilho).
 
O quilo do queijo reino (cuia) está sendo encontrado por R$ 82,90 (Jong) no G. Barbosa; por R$ 52,88 (Jong) no Hiper Bom Preço; por R$ 41,00 (Latarola) no Atacadão; por R$ 42,90 (MB) no Assaí; por R$ 48,98 (Piracanjuba) no Depósito São Roque; e por R$ 44,00 (MB) com os feirantes do Centro de Abastecimento.
 
Copyright © 2013 Blog Seixas Produções - Compromisso Com a Veracidade dos Fatos
Design by FBTemplates | BTT